Lipodistrofia Ginoide (Celulite)

Segundo Borges (2010), a denominação “Celulite “ para esta disfunção estética não é correta, uma vez que não há uma inflamação do tecido e sim uma afecção. Portanto, o termo mais usado é Lipodistrofia Ginoide ou Fibroedema Geloide. Esta afecção ocorre por uma desordem metabólica do tecido adiposo local. Esta desordem traz mudanças na derme, na microcirculação e nos adipócitos. Estas modificações na pele se apresentam com o aspecto de “casca de laranja ou de acolchoado. ”

O primeiro estágio deste processo é principalmente circulatório, ocasionando uma estase venosa e linfática. O segundo estágio é caracterizado pela dilatação dos vasos em função da estase do estágio anterior. No terceiro estágio acorre a formação dos nódulos e estes por sua vez, comprimem o tecido, artérias e veias. No quarto e último estágio já existe a presença de fibrose e o aglomerado destas fibroses comprimem os nervos.